28 de abril de 2010

People are Strange

É Jim, pessoas ficam estranhas quando a gente se estranha.
Eu andei me estranhando. Foram dias de solidão, solidão de mim!
Sei que tu também já te sentiu assim: como se as ruas fossem irregulares, como se ninguém lembrasse teu nome, enfim, como um viajante na tempestade.
Cara, esse fim de semana alguém me mandou olhar no espelho. Eu olhei.
Sabia que aos 13 eu cantava Satisfaction repetidamente na sala vazia da minha casa? Ri alto quando vi isso aqui dentro. Lembrei também que eu curtia pra caramba as baladas do Guns [uma pena ter faltado a aquele show]. Sabe Risin, respeitar a vontade dos outros nem sempre dá certo. A gente se perde [e se estranha].
Falando nisso, lembrei do tempo em que eu não sabia se era uma felizarda nessa cidade das luzes ou apenas mais um anjo perdido. Olhando pra ali agora, eu vejo que não era nem uma coisa nem outra. Eu só sigo experimentando a vida mesmo, tentando explorar o que dá [mas não se engane hein, eu ainda sou careta!].
Sabe qual é o meu problema, cara?! É que não posso passar tanto tempo sem olhar pra dentro, senão fico ali como uma esponja, absorvendo os outros, e tudo o quem vem com eles. Ouvi dizer que tu também já passou por isso.
Queria ter discutido essas coisas contigo em cada taça de Gato Negro que tomei nos últimos anos [assim não teria que ter conversado com tanta gente chata].
Eu sei que tu tem seguidores por aqui, mas ainda não me aproximei tanto deles. Pelo menos consegui olhar pra dentro de novo, e isso já é ótimo, neh?! Agora me reconheço e as pessoas voltaram a me encontrar. Elas sabem meu nome, e eu não vejo mais rostos feios. Definitivamente, não sou um anjo perdido (e te prometo passar dos 27!).
Mojo Mojo, nunca tive a pretensão de lançar anagramas por aí, mas agora estou até pensando em acelerar certos projetos [vê se dá uma forcinha ta?!].
.
.
Ah, minha tattoo vai ser dos Beatles [tu sabe que eles sempre estiveram aqui]. Mas eu ando tão Doors, Jim!
Ontem mesmo me peguei frente ao espelho, fazendo careta e cantando:
Come on baby, light my fire!
.
Eu sei, agora é só deixar rolar!

3 comentários:

Anônimo disse...

Let it roll baby roll!!

Josafá Lucas Rohde disse...

texto ótimo carol! Passamos todos por isso em algum momento de nossas vidas!

Gabriel disse...

:) Ótimoo!