9 de maio de 2010

. da Auto-Ajuda .

.
Foi quando eu parei de me queixar da solidão que ela se afastou de mim.
Porque a solidão é daquelas coisas que a gente inventa.
Falácia pura.
É o fantasma que a gente adora cultivar, pra depois se fazer de vítima.
[Êta humanidade safada!]
Como pode existir solidão quando 'cada um de nós é um universo'?
[E eu acredito em Raul toda vez que olho pra dentro].
.
Eu sou um universo formado pelas escolhas que fiz, e nele não há espaço pra solidão, porque o que eu escolhi um dia [livro, música, pessoa e sentimento] não me deixa sozinha jamais.
.
.
.
Ah, querido Jim, queria te contar que 'Revolution' já faz parte do meu universo.

3 comentários:

Gabriel Lautenschleger disse...

Verdade! Cada um é um Universo das escolhas que faz! Vai da gente faze-las corretamente!

Manuela disse...

suuuper concordo! =)

Terapeuta: Mary Almeida disse...

Oi gostaria de convidar los para acessar meu blog, irás gostar eu sei.http://almeidamarys.blogspot.com/

Mary