28 de fevereiro de 2011

Magical Mystery Tour 2011


Tenho saudades das minhas meninas e de quem fomos no último mês. Tenho saudades das diferenças que comecei a respeitar, das qualidades que aprendi a admirar e dos [pequenos] defeitinhos que já sei ignorar. Tenho saudades dos caminhos que percorri e das paisagens estranhas que amei. Queria ir pra Diceys amanhã e tomar várias pints de Guinness. Depois acordar de ressaca, sentar à mesa e comer o bacalhau português. Queria revisitar Londres e dar um pulo em Camden Town, entrar em todos os pubs da Mathew St, e fechar o Cavern ao som de Something. Queria degustar mais devagar a arte de Florença e a história de Roma. Queria fechar os olhos e abri-los sob as luzes noturnas de Amsterdam, queria sentir de novo a embriaguez daquelas ruas. Queria entardecer em algum parque de Barcelona, tomando o suco do mercado público. Depois, viver o encanto noturno dos namorados de Veneza e dormir sob a chuva tranquila de Pisa. Queria sentar no sofá da Egali e trocar uma ideia sarcástica com o Postal, falar do rock santamariense com a Gabe ou da cultura nordestina com o André. Queria ver a Milena entrando faceira na sala e dizendo que tem janta no Dario, e que é o Mexicano quem vai cozinhar. Queria tomar um vinho com a galera e pagar os dramins que a Dani me emprestou. Quem sabe conseguiria assistir o Miltinho dando um show de dança, ao som de The Time [tudo bem, pra ver isso eu toparia até Katy Perry]. Então eu voltaria pra 'casa' de madrugada, a pé, curtindo o frio e a solidão das ruas de Dublin [porque eu sinto tanta saudade que me arrependo dos taxis que peguei e dos caminhos que encurtei]. Queria estar cedo no Tesco, para comprar os ingredientes do almoço e, claro, adoraria passar na Penneys e na livraria pra mais umas comprinhas. Enfim, eu sinto saudades de tudo isso e queria muito que os universos de lá e daqui não fossem tão separados. Mas se sinto esta vontade louca de viver tudo de novo é porque cada paisagem, cada momento, cada pessoa, cada riso [e mesmo o choro com a italiana da Air France no aeroporto de Dublin] valeram MUITO a pena. Então obrigada de coração a todos vocês que dividiram comigo a maior sucessão de momentos felizes da minha vida [and I swear, this is true, and I owe it all to you].

6 comentários:

Ana Laura disse...

Sinto o mesmo. Saudade desses momentos!! Quero de novo! bju

MILENA disse...

e eu queria vocês aqui de novo, mas valeu a pena cada minuto, cada riso e também cada pensamento triste...em janeiro nos veremos de novo :)

André Zimmer disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
André Zimmer disse...

Nordestinos sim, mas sem tanta bagagem cultural. Na verdade você conseguiu saciar minha sede de ter algumm diálogo mais a fundo sobre comunicação e cultura. Sobre a sua presença "gasparzinha" quem agradece sou eu. Grande beijo com uma enorme saudade

Felipe Postal disse...

INCRIVEL o que tu escreveu!

Só me da orgulho essa guria!
=D

"Queria sentar no sofá da Egali e trocar uma ideia sarcástica com o Postal..."
me emocionei com isso...Saudades imeensas!
Aproveita ai, e me aguarde..em JUNHO estarei de voltaaa..MUA-Ha-HA.
hsuahsuahusa
=]

Marcelo disse...

Muito bom o texto, apesar de você descrever sua experiência, tratou de forma tão genérica que serviria para todos que estiveram por lá. Remeteu-me aos mesmos lugares e até as mesmas companhias, fazendo-me sentir a mesma saudade.
Parabéns