20 de junho de 2011

. Piauí_57 - Sobre a Morte .

Bechara, 83 anos, professor de Língua Portuguesa e membro da ABL]:
"É como acontece na gramática, um verbo que só pedia objeto direto agora pede objeto indireto. Era transitivo, passou a intransitivo. É você saber receber a vida como ela é e não arquitetar uma vida diferente da realidade. Isso sim causa sofrimento. A morte é uma coisa natural na vida".


Manoel de Oliveira, 102 anos, diretor português:
"A morte é uma porta. Do lado materialista, não existe dúvida: a porta dá para o cemitério. Mas, do lado espiritual, há sempre a dúvida: para onde dá a porta? Existe um além ou não?".


Alguém tem dúvida de que o fazer organiza o indivíduo [as vezes mais que o sonho]?

Um comentário:

Aline Schons disse...

Bechara me faz lembrar as aulas de PAC 1 E PAC 2 da Famecos.. beijos